Palestra sobre valorização da mulher reúne mais de 250 lideranças religiosas

Ação integra campanha do Mês da Mulher promovida pelo governo municipal; programação segue até quinta-feira (28)

A palestra sobre “Valorização da Mulher” mobilizou, na noite desta segunda-feira (25), mais de 250 mulheres evangélicas na Igreja Assembleia de Deus. O encontro, que integrou a campanha do Mês da Mulher, foi organizado pela Secretaria Extraordinária de Direitos Humanos e Relações com a Comunidade. 
 
Além de uma confraternização, com apresentações artísticas, as mulheres receberam informações a cerca do empoderamento feminino. A secretária de Direitos Humanos, Rosa Maria Jerônymo Lima, participou do encontro, e também acompanhou a palestra, ministrada pela psicóloga e coordenadora do CRAM (Centro de Referência de Atendimento à Mulher), Kiara Heck. 
 
A reunião suscitou importantes debates a respeito da violência de gênero e da sororidade entre as mulheres, tanto para o enfrentamento às problemáticas da cultura machista quanto ao processo de empoderamento. “Precisamos dialogar com todas as mulheres em cada uma de suas especificidades e em todos os aspectos de pertencimento social. Na noite de ontem foi possível observar que este meio está mais aberto do que se imagina e que discussões como o aumento da violência contra a mulher no meio evangélico não tem sido deixado de lado e está gerando uma mobilização entre elas e a sociedade”, disse Kiara. 
 
A campanha intitulada “Você não está sozinha” vem mobilizando desde o dia 08 de março centenas de mulheres e pretende constituir o pertencimento entre as mulheres para fortalecer a luta contra todos os tipos de violência. Para retratar e representar a realidade acerca das questões de gênero, o governo está realizando rodas de conversa, debates, cine-clube, oficinas artísticas e atividades culturais, dentre outras ações. 
 
Programação
Nesse sentido, o governo realiza pela primeira vez na história o primeiro debate institucional sobre saúde da mulher negra. A roda de conversa acontece nesta quarta-feira (27), às 15 horas, na Fundação Cultural, e abordará as especificidades físicas e psicológicas que afetam a mulher negra.
 
De acordo com a diretora da Secretaria Municipal de Direitos Humanos, Mazé El Saad, a mulher negra tem algumas especificidades que a mulher branca não possui,como  por exemplo, a anemia calciforme. “É tipicamente uma doença que acomete as negras, assim como também o lúpus. A situação exige uma atenção, pois 37,8% da população se declara como preta ou parda”, declarou. O encontro terá a participação da professora da Unila, Angela Souza, por representantes da Rede de Mulheres Negras do Paraná e da Secretaria Municipal da Saúde. 
Na quinta-feira (28), o Cine Clube encerra com chave de ouro a programação do Mês da Mulher. O filme “Zuzu” será exibido na sede da Secretaria Extraordinária de Direitos Humanos a partir das 19h.