Campanha pelo fim da violência contra a mulher é lançada em Foz

Palestras, debates, cursos e exposições marcam programação que seguirá até o dia 10 de dezembro
A campanha 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres foi lançada neste domingo (25), na Praça da Paz, com várias atrações artísticas e culturais para representar o Dia Laranja. A data, simbolizada pela cor vibrante, marca uma mobilização mundial realizada em 25 de novembro com vistas a alertar para a urgente necessidade de prevenir e eliminar a violência contra as mulheres. 
 
Até o dia 10 de dezembro, uma série de ações serão realizadas pelo município em parceria com órgãos de proteção e entidades sociais. Palestras, blitz educativas, rodas de conversa, curso de defesa pessoal e exposições fazem parte da programação, que termina na data em que se comemora os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos. A programação nacional integra a campanha global da ONU e acontece em mais de 150 países.  
 
Em Foz, a campanha é promovida pela Secretaria Extraordinária de Direitos Humanos e Relações com a Comunidade, Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (CMDM), Centro de Referência e Atendimento à Mulher em situação de violência (CRAM) e a Comissão da Mulher Advogada, e conta com uma rede de apoio composta por mais de 15 instituições, entre poder público, judiciário, sindicatos, representações da sociedade civil, universidades e empresas.
 
Programação
 A programação ainda contará com mais 16 atividades, com destaque para a palestra com a Promotora de Justiça de São Paulo, Gabriella Mansur, conhecida pela atuação combativa em defesa da mulher, nesta terça-feira (27) às 19 horas no auditório da Polícia Federal. 
 
Na quinta (29), haverá um debate na sede da OAB em Foz sobre “as faces da violência”, com advogados, juízes e promotores. No domingo (2), o ponto alto da campanha: uma exposição de artistas mulheres acontece no Tetris Hostel, na Vila Yolanda, a partir das 16 horas. O evento contará com apresentações artísticas e culturais 100% protagonizadas por mulheres.  Na próxima semana estão programadas oficinas, debates, curso de defesa pessoal e mobilização envolvendo também os homens. 
 
Espaço da Mulher 
Como parte das ações da campanha, na semana passada foi inaugurado o Espaço da Mulher, um equipamento situado no Fórum de Justiça e criado pela Vara de Violência Doméstica de Foz do Iguaçu para o atendimento especializado as mulheres que necessitam do apoio do Poder Judiciário.
 
Antes desse espaço, o atendimento era realizado no balcão da Vara sem a privacidade que muitas vezes é necessária nesses casos. As mulheres agora podem ser atendidas exclusivamente por mulheres, com mais conforto e contar com um local de espera mais agradável especialmente para aquelas que vem acompanhas dos filhos.
 
Mobilização
De acordo com a Secretária Municipal de Direitos Humanos Rosa Maria Jeronymo de Lima, a mobilização é fundamental para a conscientização e mudança de comportamento social. “Consideramos a campanha muito importante para ampliar o debate sobre a violência contra a mulher e com isso, conscientizar a sociedade sobre esse grave problema. Precisamos mudar essa cultural machista e lutar por igualdade de gênero e isso só avançará a partir do debate, que levará a mudança de comportamento entre as pessoas”, ressaltou Rosa. Para a coordenadora do CRAM, Kiara Heck o tema vem sendo tratado com muita seriedade pelo Poder Público, “proporcionando mais visibilidade e encorajando as mulheres a buscar o atendimento especializado, rompendo com o ciclo da violência”.
 
Ativismo  
A campanha “16 dias de ativismo” busca conscientizar a população sobre os diferentes tipos de agressão cometidas contra meninas e mulheres. No Brasil a mobilização anual começa em 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, considerando a dupla vulnerabilidade da mulher negra.  Em outros países a data começa em 25 de novembro, Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher, e segue até 10 de dezembro, dia em que foi proclamada a Declaração Universal dos Direitos Humanos, também com o objetivo de propor medidas de prevenção e combate à violência.