Delegação chinesa visita Foz do Iguaçu para fortalecer turismo cultural

Dirigentes da cidade chinesa de Shenzen estiveram na Fundação Cultural para estreitar relações e debater experiências

 

O presidente da Fundação Cultural de Foz do Iguaçu, Juca Rodrigues, recebeu ontem (24) uma delegação de dirigentes da “Federação de Círculos Literários e Artísticos” da cidade de Shenzhen, província do Cantão, na China. A agenda é parte do processo de parceria entre os governos de Foz do Iguaçu e da China, que se desenvolve desde o ano passado. Durante o encontro foram apresentados os principais projetos culturais desenvolvidos em ambas as cidades.
 
A promoção de eventos públicos de alta qualidade e com entrada franca em Foz do Iguaçu foi um dos destaques que chamou a atenção da comitiva. “Temos esse compromisso de popularizar a arte através de eventos de alta qualidade e sem a cobrança de ingressos. Isso não é comum em outras partes do mundo e costuma chamar a atenção de quem vem de fora.” destacou Rodrigues. 
 
Juca Rodrigues também comentou sobre a importância das parcerias na realização de eventos. “A participação de Itaipu, PTI, Visite Iguassu, universidades e outros parceiros esta sendo fundamental para transformar Foz do Iguaçu em palco de atrações internacionais, que atrai e encanta moradores e turistas.”
 
Festivais e eventos como a Feira Internacional do Livro, o Prêmio Cataratas de Contos e Poesias e ações de formação de artistas despertaram o interesse da Federação que atua na promoção da expressão artísticas por literatura, fotografia, mágica, artes cênicas e outros.
 
Além de Juca Rodrigues, participaram da reunião os diretores da instituição, Vera Vieira, Madson Oliveira, Helena Eckert e o Diretor de Relações Internacionais, Jihad Abu Ali e os dirigentes da Federação de Círculos Literários e Artísticos de Shenzhen, Zhang Zhong Liang, Liu Shang Jiang, Xu Shilin e Lai Wei Jie.
 
Shenzen
Atualmente com cerca de 13 milhões de habitantes, a cidade de Shenzen possui apenas 39 anos de fundação. Em 1979 a antiga vila de pescadores anexa a Hong Kong foi transformada na primeira “zona econômica especial” da China, se tornando o principal centro financeiro do país para relações com o ocidente. Apesar do crescimento populacional de mais de 9000% em pouco mais de 3 décadas, a cidade figura hoje como um dos principais centros financeiros, urbanos, culturais e administrativos da China atual. 
 
O patrimônio cultural de Shenzen segue desde a arquitetura de arranha-céus até a pluralidade de museus, galerias de arte até os campus de renomadas instituições de ensino que tem sede na cidade.  
 
Turismo cultural
No mês de setembro, a parceria entre Foz do Iguaçu e China foi responsável pela segunda edição do Festival da Lua Cheia, que contou com a apresentação da orquestra Sinfônica de Zhejiang, outra província chinesa. Mais de duas mil pessoas assistiram ao espetáculo realizado na Praça da Paz. O evento foi promovido pela Secretaria de Turismo, Indústria, Comércio e Projetos Estratégicos, com apoio da Embaixada da China no Brasil, Ministério do Turismo e Fundação Cultural.   
 
A Fartal 2018 também recebeu a visita de uma comitiva de chineses, desta vez, da cidade de Xiamen, cidade irmã de Foz do Iguaçu.  
 
“Trata-se de uma política de turismo cultural que estamos executando no município desde o início deste governo. O objetivo é potencializar a riqueza cultural da região trinacional e, além de garantir ao cidadão o acesso à arte e à cultura, garantir também oportunidades para os artistas. Sabemos que a valorização e o investimento na cultura mobiliza uma grande cadeia econômica e produtiva”, ressaltou Rodrigues.