Os sons do violão encantam Cê na Sexta deste final de semana

Apresentação com violinista Alexandre Lopes acontece nesta sexta (13), às 19h30, na Fundação Cultural

Nesta sexta-feira (13), às 19h30, na Fundação Cultural, o violonista Alexandre Lopes revive os melhores clássicos da música instrumental, passando por Heitor Vila-Lobbos a Agustín Barrios, marcando a sonoridade e virtuosismo da produção latina. Os sons do violão marcam a programação musical do projeto Cê na Sexta deste final de semana, que a cada sexta-feira traz uma apresentação cultural à comunidade nos gêneros de dança, música, teatro e literatura. A entrada é franca.

Alexandre Lopes é atração desta sexta-feira

A programação de música do Cê na Sexta é coordenada pelo Regente do Coral da Unila, Gustavo Pinto, que integra a parceria da Pró-Reitoria de Extensão da Unila com a Fundação Cultural. A apresentação de violão oferece à comunidade um espetáculo de qualidade e revela a rica produção musical que acontece em Foz do Iguaçu.
Alexandre Lopes, que possui um currículo notável com participação em festivais consagrados no país, atualmente é professor da Unila, onde leciona disciplinas como “Violão”, “Literatura e repertório”, “Didática do instrumento-violão” e “Laboratório de execução instrumental”. Também atua como membro do quarteto de violões da UNILA pelo projeto de extensão “Orquestra de violões da UNILA”.

Esse é um dos propósitos do projeto cultural desenvolvido entre a Fundação Cultural e a Unila: promover o encontro da produção local com os moradores, e desta forma, contribuir para a formação de plateia e a difusão da cultura local. De acordo com a diretora cultural, Vera Vieira, a proposta que valoriza a arte da região trinacional é também mais uma atividade que visa tornar acessível e estimular as expressões culturais do território. “Enquanto Poder Público temos o dever de garantir o acesso das pessoas à arte e também criarmos condições para que as comunidades se expressem; essa é uma das motivações que promovem as importantes parcerias em prol do desenvolvimento da cultural”, comentou Vieira.