Parceria interinstitucional promove agenda cultural intensa

Com assessoria PTI

Entre abril e julho, a programação alia apresentações artísticas, oficinas de profissionalização e debates para desenvolvimento da cultura

Quatro meses de muitas atrações artísticas e culturais diversificadas, profissionalização, muitos debates e projetos para o desenvolvimento da área. Esse é o resultado da ampla parceria envolvendo o PTI, Fundação Cultural, Sesi, Itaipu Binacional, Unioeste, a Unila. A agenda cultural tem início no dia 12 de abril e segue até o dia 14 de julho e inclui apresentações de teatro, música, concertos noturnos, rodada de conversas. Toda programação é gratuita.
A primeira atividade que abre a agenda cultural nos dias 12, 13 e 14 é o Encontro Regional de Cultural, um evento aberto para discutir com a comunidade de Foz e da região da Bacia do Paraná3 (BP3) a dimensão identitária da cultura, a democratização e acesso às ações culturais nos municípios (equipamentos, espaços públicos e convivência comunitária), o mapeamento cultural, o empreendedorismo criativo, os museus e as exposições. O evento acontece pela manhã e à tarde no Ecomuseu da Itaipu.

Nas apresentações de teatro estão previstas peças como: Hoje é Dia de Rock (21/4, 20h no Cineteatro Barrageiros), O Céu de Valentim (10/5, 20h, no Cineteatro Barrageiros), e ainda, a Vibração das camadas de presença do Intérprete Criador, classificação 12 anos (10/5, 14h, na Fundação Cultural).
Nas apresentações musicais também está prevista uma homenagem ao Dia Nacional do Choro, celebrado todo dia 23 de abril, data de nascimento de Pixinguinha, uma das figuras exponenciais da música popular brasileira e em especial do Choro.

O projeto Chorando em Guarani é especializado em música instrumental brasileira, sobretudo choros e sambas antigos. No evento (22/4, 18h, na Fundação Cultural), está programada a homenagem ao estilo e ao artista que deixou um importante legado como maestro, flautista, saxofonista, compositor e arranjador brasileiro.
A intenção do projeto é a formação de plateia para atividades artístico culturais, e ainda, promover atividades que se estendam do jovem para toda a família, oferecendo atrações diferenciadas que despertem o interesse do público não só de Foz, mas de toda região.