Feira Internacional do Livro de Foz do Iguaçu é destaque em Encontro de Gestores do Paraná

Evento literário figura entre os dez projetos culturais de sucesso do estado; encontro promoveu troca de experiências e ações culturais entre participantes

A Feira Internacional do Livro de Foz do Iguaçu figura entre os dez projetos culturais de sucesso do estado do Paraná. O evento foi selecionado pela Secretaria de Estado de Cultura e apresentado pelo Diretor Presidente da Fundação Cultural, Juca Rodrigues, durante o 2֯ Encontro de Gestores e Dirigentes Municipais de Cultura do Paraná. O encontro aconteceu em Curitiba no final de março e teve como principal objetivo estreitar as relações, trocar experiências e criar um canal de comunicação mais ativo entre o Governo do Estado e a área da cultura das prefeituras municipais.A Rede Regional de Cultura da Bacia Hidrográfica do Paraná 3 (BP3), grupo organizado pela Itaipu Binacional nos 29 municípios da região, também participou do encontro.

Juca também foi representando o município pela Rede Regional de Cultura da BP3, que marcou presença no evento

Rodrigues apresentou para dirigentes e gestores do estado do Paraná a proposta da Feira, seu histórico e as medidas que fizeram da feira de 2017, a maior da história da cidade. A experiência exitosa do ano passado fez toda a diferença para a escolha no processo de seleção. Mais de 100 mil pessoas circularam durante os onze dias de evento. A 13 edição, além de ter ganhado um novo espaço, o Complexo Bordin, muito mais amplo e confortável, foi marcada por uma programação intensa e repleta de novidades: Cozinha Literária, mais de cinquenta estandes de livros e projetos literários, contação de história, palestras, lançamento de livros, shows com bandas locais e renomadas: tudo interagindo com o universo da leitura. O destaque também foi para a participação de Ana Maria Machado, escritora homenageada da edição, que realizou palestra e sessão de autógrafos e elogiou o evento de Foz do Iguaçu.

Foram mais de 250 atividades totalmente gratuitas, uma média de 17 programações distribuídas ao longo dos 11 dias de evento. As modalidades contemplavam visitantes das mais diversas idades: desde crianças à idosos.
De acordo com Rodrigues, “o sucesso desta edição foi fruto de uma conjunção de esforços envolvendo várias instituições da cidade, em uma demonstração do compromisso do governo e dos parceiros com as políticas do livro, leitura e literatura”.

Realizada pelo Governo Municipal, através da Fundação Cultural e da Secretaria Municipal da Educação, a organização para 13ª edição começou com um planejamento prévio e teve importantes personagens envolvidos na sua construção: Itaipu Binacional, PTI, Itamed, núcleo de livreiros da Acifi, universidades e faculdades, editoras, entre outros.