Neste domingo, acontece a primeira Feira do Produtor de Três Lagoas

Novo atrativo é um projeto piloto que integra a Feira Livre das Nações; abertura é neste domingo, às 09h, na Praça Central do bairro

Para quem gosta de pastel fresquinho, alimentos coloniais e aquele aroma do campo, terá a oportunidade de participar de uma experiência inédita neste domingo, a partir das 9h, na Praça Central de Três Lagoas. O espaço sediará a primeira Feira do Produtor de Três Lagoas.

No local, neste primeiro momento, serão instaladas dez barracas com uma variedade de bolachas caseiras, verduras, legumes, produtos orgânicos e artesanato, além, é claro, pastel feito na hora. Mas a ideia é fomentar a atividade e ampliar a participação dos pequenos agricultores.

A iniciativa é um projeto piloto do governo municipal de Foz do Iguaçu através da Fundação Cultural e visa testar a adesão do novo atrativo junto à comunidade local. “Assim como a abertura da Feirinha da JK nos feriados, pretendemos realizar uma experiência na região de Três Lagoas, que é um bairro bastante populoso, e esperamos que tenhamos o mesmo sucesso das outras feirinhas”, comentou o Diretor Presidente da Fundação Cultural, Juca Rodrigues.

De acordo com os organizadores, a implantação de uma feira no local surgiu de uma demanda da própria comunidade e dos produtores. A reivindicação foi ao encontro dos objetivos do atual governo: abrir cada vez mais espaços para que os produtores locais possam comercializar os produtos, e assim, ampliar a geração de renda.
“Temos uma expressiva produção de alimentos na cidade feita por pequenos agricultores e comerciantes, e esse é mais uma espaço para dar vazão e ajudar na geração de renda e aquecer o mercado interno”, completou o Secretário Municipal de Agricultura, Thiago Kodama.

A experiência integra o projeto Feira Livre das Nações que contempla as cinco feiras já existentes na cidade: Feirinha da JK, Morumbi, Vila A, Bosque Guarani e Praça da Bíblia. O governo vem reestruturando e potencializando os espaços de convivência que valorizam a cultura local e fomentam a geração de renda.