PREFEITO REFORÇA COMPROMISSOS COM DESENVOLVIMENTO DA CULTURA

Investimento em cultura para 2018 deve crescer 60%; inclusão de artistas locais em todos os eventos aquece também a cadeia econômica da cultura

 

Em um discurso marcado pelo respeito e reconhecimento à importância da mobilização social para o fortalecimento do setor, o prefeito Chico Brasileiro reforçou durante a IV Conferência de Cultura, realizada neste final de semana, os compromissos com o desenvolvimento e investimento na área.

“As transformações na cultura não se dão por decreto, elas partem da necessidade e das mobilizações da sociedade, os principais avanços que tivemos no país partiram das ruas e refletiram nas ações governamentais, assim se consolidaram, por exemplo, as políticas do SUS, considerado, mesmo com os problemas, um dos melhores modelos de saúde pública do mundo”, disse Brasileiro na abertura do encontro.

Mesmo com orçamento enxuto, estimado no governo anterior, em menos de sete meses de gestão, e na contramão da maioria dos municípios, a prefeitura através da Fundação Cultural vem transformando e investindo nas potencialidades do setor. “Temos o comprometimento com a cultura e com a expressão artística, compreendemos que é por meio delas que se transforma uma sociedade, pois ela desenvolve o ser humano. Ela é a maior riqueza e patrimônio de um povo”, disse Brasileiro.

Representando a prioridade com a área, Brasileiro informou que a previsão orçamentária para a Fundação Cultural para 2018 foi elevada em mais de 60%, passando dos atuais R$ 5 milhões para R$ 8 milhões, aproximadamente.

INVESTIMENTOS

Os eventos, ações mais palpáveis aos olhos da comunidade, já representam a transformação na área – A Fartal, maior festa popular do município, por exemplo, voltou a ser realizada sem cobrança de ingressos. Além disso, iniciativas inéditas como a primeira edição do Festival 3 Fronteiras de Música Clássica popularizou a arte em uma mostra que ocupou a cidade inteira. Outro marco foi a realização do primeiro festival 3 Margens de Cinema Latino-Americano, que projetou o município em vários países e semeou possibilidades para um futuro pólo cinematográfico.

Outro importante ponto foi a 13ª edição da Feira Internacional do Livro, que superou expectativas e se alçou como uma das maiores feiras literárias do estado. Os números grandiosos se equivalem à diversidade e à integração em todas as ações.

O Natal de Foz 2017 realizado em conjunto com vários parceiros como a Itaipu Binacional, oferece magia e encantamento e representa a visão estratégica e integrada de turismo e cultura, potencializando a geração de renda e emprego. Com mais de cinquenta atrações artísticas, vários grupos locais estão levando arte e cultura e fortalecendo a atividade no município. Essa valorização dos artistas locais e regionais também tem sido um importante diferencial e impulsiona uma importante cadeia produtiva e econômica no município.

Além destas ações, de acordo com o Diretor Presidente da Fundação Cultural, Juca Rodrigues, a prioridade da gestão está na constituição e consolidação de políticas públicas que possam garantir a continuidade das ações do setor, independentemente de governos. Com este enfoque, o município instituindo marcos legais, a exemplo do decreto que regulamentou o Fundo Municipal de Incentivo Cultural – instrumento que integra que garante o financiamento público dos projetos e demandas da sociedade organizada. A implantação do Mapa da Cultura de Foz também figura como um importante mecanismo para o diagnóstico cultural da cidade e um indicador para a formulação das ações e políticas públicas.

PRESENÇAS

Participaram da mesa de abertura da IV Conferência de Cultura o Diretor Presidente da Fundação Cultural, Juca Rodrigues, o Presidente do Conselho Municipal de Política Cultural, José Luiz, Manuela Ferreira, representando a juventude, Aline Torres, as realizadoras culturais negras, Milena Branco, LGBT, Mãe Marina Tuniré, representando os povos de terreiro e a cultura de matriz africana e o produtor cultural Lula Dantas.